sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Final de ano feliz, feliz, feliz....?

Mais doze meses se passaram e você? O que você fez? Aposto que vai pensar: “ah! Eu estudei, eu arranjei um emprego, eu casei!” Bem o que eu acho que vocês deveriam dizer é: “Eu caguei!”

Aposto (e deixe de hipocrisia) que no ano que passou todos nós simplesmente olhamos para o nosso próprio umbigo. Demos uma de nós mesmo. Nada fora do comum, viram o especial do Didi e choraram com o Roberto Carlos cantando em homenagem à aquele promoter famoso...um tal de Cisto? Visto? Quisto? Alguma coisa parecida. Voltando à ressaca emocional, ponham suas mãos sujas de fezes políticas, sejam elas vermelhas ou azuis, e pensem em coisas que realmente foram importantes, mas ninguém dá (deu) a mínima.

É clichê, mas coisas realmente legais como os mineiros salvos, e olha que não é só porque minha namorada nasceu em Belo Horizonte, é porque foi bonito! (haaaaaaaaan, gayzão!) Nada disso, são ações que simplesmente poderiam ser ignoradas pela mídia, assim como uma tal pagina da internet chamada WikiLeaks. Ficou curioso, né? Mas esse assunto fica pro ano que vem! E vamos parar com as piadinhas infames: “Ano que vem já é amanhã!”... Babaca.





Vamos curtir na boa, meninos, se forem passar a mão no pênis de alguém, tenham certeza que querem isso e que não estão bêbados. Meninas, passem a mão somente em pênis confiáveis, afinal, o órgão genital alheio pode ser sujo e ateu, então nada de ajoelhar e rezar a toa! Brincadeirinhas escrotas a parte, fiquem com Deus, Jah, Chiva, Pelanza, Xeno, Fiuk, Buda, Zeus ou qualquer outro deus imaginário e sem presença física que você venere! E mais uma coisa, o Blog começou esse ano e agradecemos a todas às críticas, boas ou ruins, que foram construtivas e nos ajudam a crescer.

Ou não, enfiem suas palavras cretinas no mesmo lugar onde sinta infinito prazer e tenha um ótimo e próspero ano novo! Felicidades!

Que todos nós tenhamos mais mente aberta e o mais importante! Pensem, estudem e formulem suas próprias opiniões, não deixem televisão, rádio, blog ou música pensar por você! Óquei? Um abraço e até 2011!


Beijo.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Sustentando o inimigo.

E aí, como está sendo esse fim de ano? Um saco? Emocionante? Normal? Seja como for, não me interessa nem um pouco. Então, vamos ao post de hoje.

Bom, recentemente e repentinamente, o congresso aprovou um aumento salarial de mais de 60% para todos os deputados, para o(a) presidente e outros sanguessugas que nós colocamos no poder. Foi uma sessão extraordinária, que durou pouquíssimo tempo para que os votos fossem computados e eles celebrassem com seus cafetões e prosti... ops, com seus assessores e amigas.

Sinceramente, alguém está surpreso? Você não daria um aumento a si mesmo se pudesse, mesmo que não merecesse, como é o caso dos senhores e senhoras que seriam reprovados em qualquer escola e/ou faculdade por faltas? É, não adianta mentir, a grande maioria faria o mesmo. Porém, acalmem-se, pois não estou defendendo esse aumento.

Bom, já que somos muito burros para votar e não adianta insistirmos em salientar o quão importante um voto consciente é, vamos mudar a estratégia. Que tal, se todos os brasileiros não pagassem os impostos? Sim, vamos cortar a fonte de dinheiro deles. Já imaginou o caos que seria se ninguém declarasse o imposto de renda? Se ninguém desse um mísero centavo para a União? Ah, o caos... eu sorrio só de imaginar.

Cá entre nós, se todos fizessem isso não seria nada injusto. Eles são os mestres da sonegação, então só estaríamos entrando no clube. Poderíamos até fazer um ritual de passagem bem imbecil e sem sentido, como pegar vinho e pão e transformar em sangue e carne de um... Espera, isso já existe. Enfim, qualquer coisa serve.

Não há como se conformar em aumentar o salário de um cidadão (sim, eles também são cidadãos, não tem nada de especial neles) que recebe auxilio moradia, auxílio transporte e mais um bônus para gastar com seus funcionários. Só a soma dos auxílios e boquetes monetários que eles recebem, ultrapassam de longe os 100 mil reais. Como se não bastasse, esses vampiros engravatados só trabalham 4 dias por semana. Teoricamente, já que boa parte falta adoidado e fica em casa botando foto no orkut.

Então, a ideia fica por aqui. Já imaginou como eles ficariam com a fonte totalmente seca, sem ter a quem recorrer como grande parte dos desempregados do país? Sim, os funcionários públicos também se ferrariam, a economia quebraria, a bagunça se generalizaria... Mas, apesar dos pesares, seria muito melhor do que se ouvir e ficar sentado reclamando.

É, sonhar é grátis e ilimitado. Entretanto, continuaremos a observar a orgia do dinheiro público rolando solta no planalto ao som de Tati Quebra-Barraco. E nessa orgia só o povo termina arrombado.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Ama muito tudo isso?

Post simples de algo que quero muito mostrar a vocês. É um documentário gravado em 2003 nos EUA chamado "Super size me: a dieta do palhaço", onde um homem passa um mês apenas comendo no McDonald's e... bom, é melhor que todos vejam tranquilamente.

É um documentário dividido em 10 partes, provavelmente a maioria não verá, mas vale a pena. Além de divertido, abre bastante os olhos para o lixo que a publicidade (puta merda, sem pre ela) nos empurra desde que éramos pequenos e indefesos. As outras partes estão relacionadas ao vídeo, então, não vai ser difícil encontrar.





PS: Um pouco após a estreia desse filme, o McDonald's lançou a campanha "Amo muito tudo isso" que, na verdade, siginifica "Foda-se, é bom!".

Feliz solstício de inverno/verão, o verdadeiro significado do Natal!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Jumentos em ação.

Há pouco tempo aconteceu uma coisa que realmente me deixou com muito medo, um torcedor do Cruzeiro foi espancado até a morte por torcedores do Atlético-MG. Primeiramente vamos ser realistas, não vou generalizar, mas todos nós sabemos que a maioria desses caras que são de torcida organizada, são briguentos porque querem, até entram na torcida pra ter um motivo pra brigar. Rivalidades existem e na medida certa são muito saudáveis! CruzeiroxAtlético-MG, FlemengoxVasco, São PauloxMulheres, Botafogo e...tá o Botafogo nunca fez mal a ninguém.

Esses idiotas e pseudo-meliantes, só estragam a imagem de uma coisa que deveria servir de orgulho para os times.

O que aconteceu com o torcedor cruzeirense foi só mais um caso, que ganhou repercussão desse tamanho porque foi filmado, como quando um dos cabeças da torcida do Flamengo foi morto. Eu sou muito chato com futebol, muito mesmo, se vier discutir sobre isso, venha com boníssimos argumentos. Mas o que parece acontecer com esses filhotes de gorila, é isso, completa falta de argumentos e falta do que fazer também! Por favor, por que vocês não vão arranjar uma namorada? Ou namorado, se ainda não saiu do armário? Não entendo essa vontade de brigar por um time! Eu sou um pentelho com o meu, e conheço muitos outros que também são e não ficam de briguinha pela rua!


Tenho um ótimo exemplo dessa imbecilidade. Conheci um retardado no colégio em que eu estudava (sim, aprendi a mexer no computador lá!), que além de ser “pseudo-maconheiro-meliante-playboy-douporradaaténamãe”, resolveu entrar para uma torcida organizada. Aí fudeu, né? Começou a gritar para os quatro ventos que era porrador, que andava com bonde! (detalhe, ele além disso tudo, era virgem e nunca pegava ninguém, por que será?) O batizado desse acéfalo, foi uma surra com a mão esquerda, até que a mão direita começasse a doer. Durante uma viagem de 6 horas!

E ele aceitou! IDIOTA!

O que quero dizer é, vão todos vocês seus mongolóides, a merda! Procurem um lugar onde possam se matar e deixar os torcedores de verdade em paz! Ou não, podem simplesmente resolver fazer isso em um show do Cine ou do Hori... Ai dou total apoio à vocês!
Um beijo, galera!

Faça amor, não faça guerra!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O mundo está se perdendo porque quer!

PUTA QUE O PARIU! Desculpem-me, mas não há maneira mais correta de começar esse post. Após algumas linhas de leitura, se é que vocês ainda sabem o que é ler, vão ficar tão revoltados quanto eu. Mais uma vez essa modinha de coloridos me irrita, podem chamar de implicância ou recalque, não me importo, é isso tudo mesmo! Queria eu, ter formado uma banda e feito sucesso!

Mas a mais nova notícia, triste, porém nova, é a filmagem de um longa sobre o Restart.






CARALHO! CARALHO! CARALHO! MIL VEZES CARALHO!

Pelo amor de Buda!! O que está acontecendo?! Vai ser um filme sobre a vida e obra deles...mesmo eles só tendo no máximo 19 anos e 2 anos de carreira! Cacete do céu! Parece aquele mongolóide do Fiuk que vai lançar uma biografia! BIOGRAFIA! O que mais me entristece é que demoraram anos para se fazer um filme descente sobre o John Lennon e alguns meses de puro marketing para esses seres bizarros ganharem coisas como essas. Olha, nada contra os coloridos em geral, mas os moleques do Restart tocam e cantam muito mal! Muito mal, mesmo. Pelas entrevistas que já vi deles, são muito gente boa, mas uns bostinhas de músicos. Já o Fiuk, bem...ele é um merdão em todos os aspectos.


Outra obra prima das grandes mídias é Geyse. Tenho pena de falar dela coitada, mas só de pensar que a revista masculina mais vendida nos últimos três anos é dela, penso seriamente em ir para a faculdade com um vestido curto e rosa. Se essa jumenta, ex-gorda e carente já achava que era alguém, com esse acontecimento...Puff! Chupa essa manga, Brasil!



Onde foram parar os verdadeiros gênios que merecem esse tipo atenção? Renato Russo? Raul? Morreram? É esse o motivo?Ah, não...lembrei, já não estão mais na moda. Culpa de quem? Ora, ora!

Sua, espertinho(a)!

Um tapa no cérebro pra ver se pega no tranco.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

ZeroVinteUm [3]


Quero começar mais uma vez parabenizando a ação das forças armadas e da policia do Rio de Janeiro, essa última por uma coisa que já deveria ter sido feita ha anos, mas mesmo assim, parabéns. Bandidos foram presos, armas e drogas apreendidas, e até alguns traficantes mortos. Mas não se enganem caros telespectadores da Rede Globo de televisão. Nem tudo está sendo revelado e nem tudo está saindo como o planejado. Ou está?

Já perceberam que o único assunto que nunca vem à tona como deveria nos telejornais, é o número de mortos? Até poucos dias atrás, o número de mortos divulgado pelos jornais era de 3 pessoas. HÁ! Então tá bom, malandrinhos! Em uma invasão do tamanho que foi, com a troca de tiros que aconteceu, em duas favelas diferentes, e só 3 pessoas morreram? Um tanto quanto estranho, não? Pode parecer um tanto radical, mas eu não me importo com a quantidade de bandidos que vão morrer ou morreram, de verdade. Se não se entregar e resistir, e tentar matar alguém, escolheu morrer. Mas a policia e os meios de comunicação não vão revelar o verdadeiro número para não chocar o povo. Ou você acha que os corpos da maioria desses bandidos vão descer da favela? Acha é? Tudo bem, a TVGlobinho começou de novo, pode voltar a assistir.

Outra coisa muito importante! Quem viu a fuga dos bandidos para o morro do Alemão, contou quantos mesmo? 200? 250? E quantos foram presos? Menos de 100? Morreram no máximo 10? Eu juro que queria acreditar, mas o fato de ainda ser confirmada uma rota de fuga pelos esgotos e ninguém saber disso, é bizarro ou não? O tráfico está sim enfraquecido, muito por sinal, mas não pensem que os assaltos vão acabar e muuuuuuuuuito menos as drogas! Uahauha, ou você acha que a Globo vai sobreviver sem cocaína? Os usuários de maconha não vão plantar? A playboyzada não vai continuar enchendo a bunda de bala? Aiai, já falei que a TVGlobinho começou? Já, né... então... “Ah! Morre........ diabo!” ò.O

O meu maior medo (depois do fato dessa investida não dar certo, e por sorte deu!) vem aparecendo. O abuso de poder, os “policiais” começaram a utilizar da sua autoridade para o próprio bem, é claro, todos os casos tem de ser averiguados, mas isso iria acontecer e provavelmente irá. Acho que pior do que uma facção dominando uma comunidade é uma milícia tomando conta. Se não houver fiscalização contínua e a formação de bons PM’s, mas bons mesmo, não essa coisa sucateada que vemos pelas ruas, não haverá paz no Rio, só uma troca de poder.



Mas também venho ressaltar o que já ouvi na rua: “Nossa, agora a gente vive em regime militar, não tem nem mais baile lá na comunidade!” ¬¬

Sem comentários.

Termino por aqui dizendo que realmente estou satisfeito com a operação realizada nas favelas, mas torcendo muito para que as mesmas não caiam nas mãos erradas. De novo. Isso tudo tá longe de acabar!

Um abraço, rapaziada!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

ZeroVinteUm [2]

E a guerra continua... Muito mais tranquila do que todos esperavam, para alegria dos sociólogos e coordenadores de ONG, para a tristeza do asfalto e para alívio dos inocentes na favela.

Observando tudo o que vem acontecendo e aparecendo no Complexo do Alemão - moro perto, aliás! Só ostentando que sou suburbano e tal -alguns fatos se tornam claros e especulações podem ser descartadas. Vamos à elas:

1- O descaso do Estado nos últimos 25 anos foi o ápice do suicídio urbano. Se ainda tivesse uma ideologia política como no início, o crime organizado teria força para fazer uma revolução verdadeira. Perderiam, provavelmente, mas dariam trabalho. As armas encontradas não me surpreendem, porque já as vi passando em minha rua há uns 6 anos atrás, porém a quantidade é inacreditável. Cuidado com o lobby da indústria bélica! Eles não querem perder esse mercado e vão tentar manipular a opinião público. Sugiro que joguem porra na cara de quem o fizer e não leiam a Veja.

2- A legalização da maconha se torna um debate prioritário para tentar tirar a renda do tráfico. Quase 40 toneladas da droga foram apreendidas, enquanto as outras, como crack, cocaína, lança-perfume e etc, somadas, chegam a uma "mísera" tonelada, 2,5% do total. Fica claro que é o principal produto do tráfico, ao contrário do que alguns diziam. A legalização pode ser um golpe fatal junto com as ações policiais.

3- Foi muito legal perceber a comoção que uniu toda a cidade. Todos apoiaram a polícia, aplaudiram e deram força em um momento de cansaço e estresse, o que é importantíssimo. Raro são os momentos onde toda uma população de uma grande cidade se junta em prol de um objetivo. Tirando Copa do Mundo, é claro! Esse ambiente foi facilmente percebido e, para um patriota meio complexo que sou, ver a bandeira do Brasil no topo do Complexo do Alemão foi marcante. Entretanto, a imagem que melhor representa essa sensação de unidade, é a que está no post.

4- Os jornalistas no Brasil estão ficando cada vez mais burros. O que ouvi de "entrando pra dentro" não foi brincadeira! Também ocorreu o grande momento, na Globo News, onde aquela repórter coroa e ruiva, que esqueci o nome, falou "enfrentação". Não fode, onde que vocês estudaram, porra?! Não é possível!

5- Os traficantes assistiram muito "Ninja Jiraya" quando crianças e achavam que iam desaparecer dos helicópteros atrás de fumaça. Outra coisa irritante foi o primeiro pano branco sacudido, onde claramente foi alguém tentando ter certeza que sua casa estava sendo filmada, mas que virou "pedido de paz". Pronto, todo mundo quis aparecer e começou a nova tendência. Teve até um cartaz, no meio dos outros pedindo paz, que comprova o que afirmo aqui, pois estava dizendo "Tô na Globo!". ô, cacete...

6- Parabéns às forças policiais e armadas que se envolveram na operação. Não acabou ainda, mas, até o momento, fizeram um trabalho muito bom. Tudo bem, passaram por cima da Constituição, porém, em momentos absurdos, não basta ser razoável. Se a Constituição não conseguiu evitar que as coisas chegassem ao ponto que chegaram, nesse caso específico, também não conseguiria consertar.

Traçantes em seus bumbuns.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

ZeroVinteUm [Parte 1]

Essa ultima semana tem sido um tanto quanto tensa para todos os moradores da cidade do Rio de Janeiro. Como todos vocês já devem saber (se não sabe, atei fogo em si mesmo!), por conta das UPP’s (Unidades de Polícia Pacificadora) os traficantes do Rio ficaram acuados. Como já era de se esperar, de tanto apertar o tráfico contra a parede, uma hora iria explodir.

Explodiu. E não está sendo nem um pouco bonito.

Sou apaixonado, louco e não troco por nada essa cidade maravilhosa em que vivo (dãããã gay ãããe~efr~f), mas chegou a hora de acabar com a hipocrisia, de  papo sobre soluções alternativas e outras balelas expelidas no cotidiano.

Sim, há outras soluções para acabar com o tráfico, mas que não funcionam no cenário carioca. O poder paralelo é gigantesco. Uma empresa transnacional que comanda ações por todo o Brasil e tem contatos por todo o globo. Infelizmente, essa guerra que todos estão vendo, é a única maneira de iniciar uma mudança verdadeira. Vítimas serão feitas, tragédias ocorrerão e temos que aceitar esses fatos, por mais indesejados e filhos da puta que possam ser. Essa é a consequência por termos deixado a coisa chegar a esse ponto.

As três facções criminosas se uniram, tocaram o terror, disseram que “Com UPP, não tem Olimpíada”, prejudicou a vida de milhões de pessoas, deixou várias sem ter como voltar pra casa, causaram prejuízos enormes. Porque estão desesperados? Sim, obviamente. Mas porque também sentem uma onipotência perante todos, resultado de décadas de descaso, tanto do poder público, quanto do público em si.
Após esses acontecimentos, a Policia Militar, com o auxílio tático da Marinha , resolveu agir e invadir os morros mais violentos do Rio de Janeiro, a Vila Cruzeiro (sim, aquela do Adriano) e o Jacarezinho, que fazem parte do complexo do Alemão.

Nota: Vocês sabiam que as forças armadas não podem ser utilizadas para invasão de favelas e operações de confronto? Pois é, a constituição proíbe que o exército, marinha e aeronáutica sejam utilizados contra os cidadãos brasileiros, a menos que o Governo estadual se declare incapaz e dissolva seu comando, o que obriga a união a assumir o controle da segurança pública. Por que isso? Por causa do trauma da Ditadura! Ounnn que fofa essa constituição de 1984. 

Infelizmente, no exato momento, estou com a televisão ligada. Por mais que eu sempre tenha ouvido falar, tive amigos que moram ou moraram no morro, nunca tinha visto e ficado tão triste com essa situação. Uma nuvem de fumaça gigante e muitos (muitos mesmo) homens armados se preparando pra enfrentar os policiais (aliás, eles são bem retardados, pois acham que são ninjas e desapareceram no meio da fumaça). Felizmente, é uma mobilização gigante da policia para acabar com o tráfico pelo menos nessa região. 

É agora ou nunca e não tem nada de Luciano Huck nisso!

Odeio sensacionalismo, mas não tem outra coisa em que eu possa pensar. Só posso no momento desejar boa sorte para os Fuzileiros Navais e a Tropa de Elite da PM. Ah, também vou comprar um rifle de longo alcance pra ver se consigo contribuir reciclando o lixo da minha cidade. Reciclando não, queimando mesmo!

sábado, 20 de novembro de 2010

Na boa, lambam minha churreia!

Saudações, bonitinhos do meu coração. Começo hoje com uma indignação antiga, e que tenho certeza que será eterna enquanto eu existir! (hohoho como sou sarcástico!)

O que você pensa que é bom? O que você acha importante? O que você acha necessário? O que te convém? O que não te convém? O que te deixa feliz? O que te não te incomoda? O que te irrita? Quem é o E.T. Bilu?

Essas indagações antigas no nosso mundo (e em outras galáxias!) me corrompem a mente! Sério mesmo, até porque ficar pensando demais deixa qualquer um triste. No meu caso deixa bem puto e confuso também! No meu modo de ver isso tudo ai, preferências, preconceitos (existem e todos nós temos, vamos acabar com essa hipocrisia!) e desafetos, vem da moral, vem do que achamos correto, do que é certo. O grande problema é a moral individualista ou moral autônoma, como preferirem, que é uma moral sem qualquer influência externa. Perigoso não? Muito perigoso!


Pelo amor de Alá! Se você não percebeu o quão perigoso é essa história de moral autônoma, volte para Mtv e vá assistir Família Restart, coraçãozinho ésse dois ésse dois.


Voltamos pro velho assunto de olhar no fundinho de nosso umbigo e somente pra ele. Como eu disse mais a cima, todos nós temos nossas preferências e possuímos o direito de mantê-las, e sim, é normal termos preconceitos, e vamos parar com esse papinho de que a sociedade nos fez assim. Porra, eu odeio gordo, odeio. Gordisses me irritam! Mas não cabe a mim, e a ninguém, sair gritando e ofendendo milhares de gordelicias pelo Brasil. Não cabe a ninguém julgar sozinho o que é certo e o que é errado. E quando eu digo que não é pra ser sozinho, não quer dizer que você e sua tchurminha do barulho podem fazer o que quiserem. Animal!

O ponto que quero chegar é, moral tem de ser genérica, para todos, e não dependente de certo país, povo ou localidade, pensar assim é imbecilidade! E o primeiro mais importante, moral tem de ser laica! Religião (quase) todo mundo tem. Respeite! E se não tiver, respeita também, nada mais chato do que um ateu pentelho! Não tenho religião, mas acredito em Deus, ou seja lá qual for o nome dessa coisa, e nem por isso desmereço a de ninguém.




Agora você pensou: “Valeu, Vitor, dono da verdade!”

Eu estudo! E muitas (poucas) outras pessoas também! Não sei de tudo, mas do que sei, sei bem! Parem de assistir Malhação e vão ler um livro, nem que seja Crepúsculo ou Harry Potter! Acéfalos de merda!

Segundo e principal: Não confunda moral com moralismo! Trataremos disso outro dia, estou com sono.

E viva às diferenças!

Um Beijo e um queijo. Ou um salame dependendo da sua preferência sexual.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mas que merda é essa?

Post meio improvisado, já que o último eu fiz de má vontade.

Hoje no twitter começou uma discussão grande sobre homofobia, após alguém criar a conta com o nome "homofobiaSIM". Aí criaram a hashtag "#homofobianao".

Antes de mais nada, hashtags e contas no twitter defendendo alguma coisa não servem de porra nenhuma, são só futuras vergonhas para quando você ficar velho/velha, broxa/seca e com câncer de próstata/osteoporose. Porém, quando observamos esses debates, podemos notar suas coisas que dão muito nojo: preconceito e hipocrisia.

Do lado dos homofóbicos, o que se vê é uma grande nudez cerebral, mas uma nudez feia, estilo Geisy Arruda (caralho, geisy com "y"!!!). As formas que esses seres babentos e mocorongos defendem o seu preconceito são completamente bizarros. Alguns Exemplos:

_ Deus condena! Homem e mulher foram criados um para o outro!!
_ Óbvio que não é normal! O pênis existe para a vagina e vice-versa. Qualquer coisa além disso é nojenta!
_ Duvido que quem defende esses viados se comendo queira ter um filho boiolão! Duvido!

Vamos lá: 1- Esqueçam essa merda de que fomos criados, está na hora de crescer e observar a realidade. Chega de avatar. E mesmo que isso tudo fosse verdade e o resto mentira, como lutar esgrima/colar velcro na cama faz uma pessoa ser pior que você?

2- Então ninguém, mas ninguém mesmo que seja homofóbico está autorizada a querer sexo oral, ou anal! Sim, é uma abominação, não é?! E parem de falar com seus pais, pois um caiu de boca no outro. Até língua no cu da sua mãe teve.

3- Que bom que você duvida de alguma coisa, é um bom começo. Agora, deixar de amar um filho, ou ficar torcendo e fazendo figa para ele não ser gay é de uma besteira... O que o fato do seu filho/filha fazer sexo com uma pessoa do mesmo sexo vai mudar nos seus sentimentos?  Não há nada para se julgar, pois cada um tem o direito de levar sua vida amorosa do jeito que quiser.

Agora, a hipocrisia de que comentei é a chave mestra dos grandes problemas desse país. Já perceberam que todo homem fica imitando homossexuais de brincadeira?? Que a coisa mais comum no carnaval é homem vestido de mulher? Alguns até fazem questão disso! Então, cadê a merda da coerência, seus orangotangos tuberculosos?? Só no carnaval que pode, né?! Arrumem uma justificativa menos imbecil do que essa.

Nossa sociedade é especialista em fingir que certas coisas não existem, de esconder seus pensamentos retrógrados e completamente débeis dentro de suas cortinas. Todo esse preconceito camuflado só faz fervilhar a panela de pressão, que uma hora explodirá. Ninguém expõe as tensões raciais e sociais que existem. Há muito mais palhaços tentando espalhar o folclore de que no Brasil tudo é harmonia, todos se respeitam.

BALELA!

O que se vê é a média de 5 homossexuais assassinados por ano na Bahia, inferiorização do povo nordestino no sudeste, aflição de ver sua filha branquinha e loirinha casando com um negão parrudo cheio de feromônio, ateus perdendo vagas de trabalho, umbandistas e outros seguidores de religiões africanas sendo taxados como demônios...

Podem continuar numerando, pois o que mais vemos no cotidiano são pessoas pequenas tentando fazer outras menores do que elas e assim por diante. É a síndrome da microcoscopia social. Um dia desses, depois de tanto diminuirmos uns aos outros, seremos apenas poeira.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O mestre mandou

Palavras. A base da nossa comunicação! Já imaginaram tentar convencer uma pessoa a não se suicidar usando apenas sinais e berros de símio? Bom, era mais fácil convencer outras pessoas a se matar dessa forma.

Letras ordenadas, significados infinitos dependendo do objetivo e ofensas camufladas, ou não. É, a linguagem é uma das grandes obras da humanidade, apesar de muitas pessoas tentarem destruí-la.

Só que eu não concordo com a marginalização de algumas palavras. Quem inventou que elas são xulas, feias e que não merecem ser pronunciadas?? Aqui começa minha lista de palavras injustiçadas da língua portuguesa.

Atenção, caso se sinta ofendido por algumas coisas escritas a seguir, trate de comer 4 quilos de sal e arrancar seus dedos dos pés com um alicate, seu fresco babacão.

3- Foda: Você falar para sua namorada "Nossa, quero muito uma foda contigo sob a luz do luar" é caso dela encerrar o namoro na maioria da vezes. A palavra é considerada tão baixa que a parte do luar nem é ouvida.
Sinceramente, a sonoridade da palavra é muito melhor do que "transa". Porra, quando você fala transa não é a mesma coisa, parece que entrou no universo de malhação e que todos ao seu redor são péssimos atores, ao invés de pessoas comuns.

Mulheres PRINCIPALMENTE tem um grande problema com essa palavra, por mais que gostem do ato que ela representa. Principalmente quando elas tem o cabelo puxado, uma mordida no pescoço e uma chupada no mamilo.

Sem sentido esse preconceito todo por um pronome tão simples e que contém milhares de outras palavras sinônimas que são aceitas.

2- Escroto: Sinceramente, eu encaro a palavra como um elogio.

A palavra trasmite a mensagem de que a pessoa chamada por ela é irônica, ácida, inconveniente e engraçada, apesar disso tudo.

Uma bela sonoridade... Dá pra ficar repetindo o dia todo e continua sensacional, mesmo perdendo o significado: escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto, escroto... Hahahahaha Ai ai, quem inventou essa palavra era um gênio! E lembrem-se que você só está lendo isso graças a um escroto saudável e sua bagagem reprodutora.

1- Cu: Está no topo do topo das palavras injustiçadas, sem a menor dúvida.

Quem foi o filho da puta que decidiu que "ânus" é aceitável, mas cu não?! Já pararam pra pensar que são apenas duas letras? Que não tem acento? Não existe palavra mais humilde e mais simples na língua portuguesa - tirando preposições chatas e etc.

Ânus... pfff, que palavra babaca. Eu sou a favor da reversão do cenário atual com o cu dominando o mundo! Afinal, o mundo já está um cu.

Terceiro mamilo para todos.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vamos falar de música. [3]

Eu assumo, estou surpreso! A notícia não é nem um pouco nova, mas a veracidade dela é que me assusta. Realmente teremos (no Brasil) o Rock in Rio IV!

CARALHO!

Acho que sempre senti uma inveja absurda das minhas irmãs porque elas puderam ir em alguma dessas edições anteriores (sim, estou entregando o quão velhas vocês são!). Finalmente algum evento de respeito, nesse caso, volta a acontecer no Brasil, e o mais importante pra mim, no Rio de Janeiro. Pra quem está na faixa dos 14 ou 15 anos, e provavelmente nunca teve o interesse de saber ou nunca soube mesmo, aqui vão uns dados pra mostrar o tamanho desse evento:

O Rock in Rio aconteceu pela primeira vez aqui no Rio, entre 11 e 20 de janeiro de 1985 numa área especialmente construída para receber o evento. Um terreno de 250 mil metros quadrados que fica no Rio Centro, em Jacarepaguá,que é agora conhecido como Cidade do Rock, e contava com o maior palco do mundo já construído até então: com 5 mil metros quadrados de área, além de dois imensos fast foods, dois shoppings com 50 lojas, dois centros de atendimento médico e uma grande infra-estrutura para atender a quase 1,5 milhão de pessoas, o equivalente a cinco Woodstocks!!!!!!. Repito, CINCO. Agora se você não sabe o que é Woodstock, vá ouvir Vitor e Léo. Só uns exemplos de bandas, foram tantas que não vou dizer todas:
Queen, Iron Maiden, Os Paralamas do Sucesso, AC/DC...
Tá bom ou quer mais? Quer? Então toma! Em 1991 voltou a acontercer o Rock in Rio, agora com Prince, INXS, Carlos Santana, Guns N’ Roses, Faith No More, Titãs, Megadeth, Lobão, Capital Inicial, etc..

O que? Mais?

Em 2001 mais um, com: R.E.M, Foo Figthers, Cássia Eller, Oasis, Guns (de novo), Sepultura, Queens Of The Stone Age, Neil Young, Red Hot Chilli Peppers, Silver Chair…
E juntando isso tudo, 300 milhões de pessoas nas 3 edições!


Só que depois desse, infelizmente faltaram recursos e o Rock in Rio foi mandado para a Europa, e por lá ficou 10 anos. Agora depois de tanto tempo, volta pro seu lugar de origem onde nunca deveria ter saído! Além da promessa de ser foda pra cacete, espero que mostre a nova geração o que é música, não só o Rock, principalmente ele, mas o que realmente é bom, musicalmente falando. Tudo bem, sempre vai ter uma Ivete Sangalo, Britney Spears, Sandy, N’Sync, Luan Santana, mas aí nesses casos, Carlinhos Brown manda lembranças!

http://www.youtube.com/watch?v=VxhOaUGhous



E vão todos os defensores dele a puta que os pariram! Se fosse o Sepultura em um festival de chamdo Axé in Bahia, seria respeitado? Acho que não.

Querem um motivo, mesmo sabendo que virão muitos outros, pra convencer vocês de irem? Metallica confirmou. Só eu arrepiei?

Beijos, danados...ou Beijos Danados!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dia de que?!

Estou doente e muito mais irritado do que de costume, por isso peço a compreensão de todos quanto ao que dissertarei com bastante fúria a seguir.

Feriados. Ah, como são ótimos, não?! Um dia de descanso que aparece de repente no meio da semana e nos faz sorrir na véspera com bastante entusiasmo. É, porqueno feriado em si nós geralmente sentimos tédio e reclamamos que não temos nada para fazer.


Todos gostam de feriados, eu também. Entretanto, qualquer coisa nesse mundão de Odin que tenha contato com seres humanos, acaba se tornando uma tremenda bagunça, uma orgia irracional. Essas datas não saem das regras. Por isso listarei alguns feriados sem o menor sentido.


1 - Dia de finados:  Sim, pouco antes desse post aconteceu o dia de finados, que, para mim, é a data mais imbecil já criada. Pra que um feriado em nome dos mortos? Eles já não descansam o bastante?



Não há nenhum argumento que possa tornar esse feriado minimamente adequado, muito menos o argumento de "Ah, ele existe para as famílias irem visitar seus familiares falecidos.". Por que não vão a porra do cemitério em um fim de semana?? Ou em outro feriado qualquer?? Não vão porque não querem e dou razão a essas pessoas. Essa tradição de visitar cadáveres - SIM, ELES SÃO CADÁVERES - é uma das besteiras que mais irritam na humanidade. Ninguém quer visitá-los de verdade, querem só ver se o túmulo está arrumadinho, bonito, vai levar uns enfeites, rezar qualquer coisa e pronto, depois vão embora. Uma verdadeira visita seria se o túmulo fosse transparente e olhassem de verdade para os restos mortais, aí sim eu respeitaria!
 
Enfim. Feriado tolo, idiota e sem a menor razão para existir.


2- Dia da consciência negra: Aí está um feriado que eu adoro falar sobre. Os brancos também descansam nesse feriado, não é verdade?! Não parece para vocês que é uma espécie de suborno para os pseudo-europeus, que na verdade são brasileiros branquelos, que não se misturam com outras raças para tentar esconder o preconceito que eles sentem? Eu encaro como algo assim.


Antes de começar os gritos desesperados, eu não defendo que só os negros, peles de ébano, afros, ou qualquer eufemismo para a COR PRETA, já que não existe raça entre os humanos, descansem nesse feriado, pois seria segregação imbecil e sem sentido. Não é nada disso. Eu estou questionando a existência desse feriado. Para mim, é uma tentativa frustrada e muito infantil de tentar enraizar esse papinho de que o brasileiro é um povo sem preconceito, que valoriza suas raízes africanas, que tem orgulho da sua grande miscigenação. Essa descrição que dei: BALELA!


Eu não sei se o brasileiro é o povo mais hipócrita, ou o mais infantil que existe. Há um medo imbecil de assumir as tensões raciais que existem sim no país, não há como negar. O pior é que, ao negarmos a existência desse desvio social, nos tornamos extremamente ineficientes em superá-los. Criamos leis enroladas que são muito ineficazes para estabelecer uma certa igualdade racial no país, como as cotas nas faculdades públicas, mas não paramos para pensar que essas medidas acabam criando um efeito reverso.


Resumindo: um feriado não resolve nossos problemas, apenas os camuflam e isso é perigosíssimo.

 
3- Páscoa: Ah, cara, por favor! Mar aberto ao meio com cajado, homem ressuscitando... É vida real ou Dragon Ball Z??


Bom, por hoje é só. Depois trarei uma lista de dias que mereciam ser colocados como feriados, na minha humilde e estúpida opinião.


Sexo anal para todos.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Chora, Bonifácio.

Ai ai! É impressionante o que a classe abastada da sociedade é capaz de fazer e dizer não é? E além disso, se consideram os cultos, inteligentes e superiores. HÁ! Valeu, Manolo!

Um monte de playboyzinho metido a inteligente e politizado, infestam nosso país, principalmente no melhor lugar para se dizer asneiras, a internet! A última grande sacada dos ditos, cultos do Brasil, foi uma estudante de direito, Mayara Petruso, dizendo que a culpa do Brasil afundar mais e mais, é culpa dos nordestinos. A jumenta ficou revoltada com a vitória da presidente, Dilma Rousseff (PT) nas eleições contra José Serra (PSDB) e atribuiu a derrota do seu favorito à população do Nordeste.
“Nordestisto não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!”, escreveu no Twitter. Já no Facebook: “Afunda Brasil. Dêem direito de voto pros nordestinos e afundem o país de quem trabalha pra sustentar os vagabundos que fazem filhos pra ganhar o bolsa 171”.



Parabéns! São essas as pessoas contratadas para trabalhar, ganham estágios, como essa menina (foi demitida) e vão futuramente formar a camada dominante que ditará as regras. Eu acho que tem alguma coisa errada com as faculdades, não é? Não é estranho uma, no mínimo, acéfala, como essa entrar para um curso de direito? DIREITO! Esse é só mais um exemplo de como essa playbozada é tão inteligente quanto o Datena e Wagner Montes. É esse tipo de retardado que passa em frente a sua casa às 2 da manhã ouvindo David Gueta e chamando sua mãe de puta, esses que queimam índio, batem em prostituta...entre outros exemplos de cidadania.

Outro modo bem legal de mostrar a idiotice imensa desses fofos, são festas com funk. Nada contra, acho legal funk em festas, mas esse exemplo acho até engraçado. Estava eu em uma festa numa casa chamada Casa Rosa, aqui no Rio. Na fila (imensa) descubro o motivo, show do Mc Marcinho. Na hora pensei, “puta que pariu, mas pelo menos to com a minha namorada, vai ser legal.” Não foi. E momento mais ridículo e importante. Um mooooonte de morador da Zona Sul, desse tipinho que comentei, bem playboy, mal sabe o que tem depois do túnel, cantando “EU SOU DA FAVELA, AMO A ZONA OESTE, FAVELADO DE CORAÇÂO” e batendo no peito, quase chorando.

São assaltados no dia seguinte e vão chorar pensando:

“Favelados de merda! Aposto que votaram na Dilma!”

Um beijo grego, rapaziada!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Marinho, e seu monstro.

Pois bem, pobres coitados do Brasil, mais uma vez a ridícula mania criada na internet causa polêmica. Essa tremenda idiotice de trending topics no Twitter trouxe a tona que nem tudo está perdido, algumas pessoas não estão mais cegas pela Rede Globo de Televisão e, pelo menos, se revoltam xingando (sério) no twitter.

Tudo começou com o meu querido e fofo José Serra, postulante a ser o comandante do país, quando foi atingido por uma bolinha de papel em comício aqui no Rio de Janeiro. A história toda, todos nós sabemos de cor, Serra foi atingido no lado direito da cabeça, recebeu um telefonema, sentiu dor do lado esquerdo e foi fazer uma tomografia. Tudo bem, tudo bem! Não esperava menos desses políticos de hoje que tem mais marqueteiros do que propostas de verdade, mas o mais impressionante foi a confirmação de como a Globo (sim, aquela mesma que você ainda doa todo ano no “Criança Esperança”), é uma filha da puta, manipuladora de merda!



Como todo brasileiro, eu não gostava do Dunga, mas uma prova de como a Globo em todos os seus meios possíveis tenta de algum modo plantar uma ideia no povo é essa:

http://taliban.perus.com/tadeu-schmidt-ea-manipulacao-da-globo-wmv/

Se não assistiram, é um vídeo sobre o ex-técnico (ufa!) chamando o repórter Alex Escobar de “cagão de merda” e outras palavras fofas e retumbantes. O mesmo texto lido no Fantástico por Tadeu Schmidt é repetido sem mudar uma palavra, por outro repórter na Globonews.
Esse é só mais um exemplo de como o jornalismo, que é em sua essência imparcial, é simplesmente um meio de manipulação da maior emissora do país. Não preciso falar nada das eleições em 1989, não é? Pra você, preguiçoso, a eleição foi marcada pela anulação da candidatura de Silvio Santos (Oê!) que ganharia com um pé atrás de Collor, e pelo descarado favoritismo da Globo pelo candidato que tem aquilo roxo, arrasando o candidato Lula.




Frases no Twitter mostraram a indignação de muitas pessoas, como essas:
-Não perca amanhã: Bala de Prata ou Bola de Pixels?
- Rede Golpe: você conhece, você desconfia.
- Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data.
- A Veja mente menos porque a Globo mente mais ou a Veja mente mais porque a Globo mente menos?
- Osama Bin Laden encomenda bolinhas de papel brasileiras!
- A Editora Abril deveria mudar o nome para Editora 1º de Abril.
- Estamos ocupados editando o “Jornal Ficcional” de hoje. Aguarde camarada! Vem coisa boa por aí!
- Ontem o Jornal Nacional foi substituído pelo antigo programa “Armação Ilimitada”.

HÁ! Muito engraçado, mas você realmente acha o suficiente? Sou só eu, ou nem mais o futebol da Globo serve pra alguma coisa? Não se deixem influenciar por qualquer coisa que ouvirem ou lerem na Globo, SBT, O Globo, Veja, Record,MTV, Band... Pensem bastante, formulem sua opinião, não saiam repetindo asneiras sem ao menos ter algum embasamento. E pra quem conhece Planet Hemp:

“Não falo por falar, eu procuro me informar”

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Está na hora de tomar uma posição.

Bom, assunto sério hoje, novamente, me desculpem. Desculpas porra nenhuma. Desculpem o porra nenhuma, vamos ao que interessa.

Bom, o blog começou esse ano, há poucos meses das eleições gerais. Sabendo desse pequeno gigante fato que ocorre de quatro em quatro anos, tomei a decisão, junto com meu parceiro de postagens e sexual, de não demonstrar nenhuma posição antes, durante e talvez depois do pleito. Assim foi feito.

Apesar dessa decisão, chegamos ao momento derradeiro em que o futuro do país está na ponta de nossos dedos e dentro de nossos cérebros (essa segunda parte me deixa com MUITO medo). Portanto, vendo a imbecilidade de algumas pessoas batendo no peito para defender um determinado candidato, sem nem ao menos saber o que vêm com ele para o poder, os ideais que ele defende, seu corpo administrativo, suas ações enquanto administrador de um cargo e etc, decidi tomar uma posição e mostrar o porque dela.

Pretendia votar nulo, pois nenhum candidato atinge realmente minhas espectativas na concepção de um Governo que finalize o pregresso que, por bem ou por mal, ocorreu nos últimos 8 anos. Entretanto, vendo que pessoas, até mesmo as esclarecidas, estão pensando em votar no candidato José Serra, o risco dele e sua corja usurpadora e atacadista voltar, me fez pensar: "Ih, cacete... Vai dar merda!". Portanto, para evitar essa tragédia, decidi votar na DIlma Rousseff. Vejam bem, ela não é a melhor candidata que podemos ter, mas é a melhor que temos no momento.

Bom, não vou falar por alto, vou apresentar números e fatos com fonte para justificar a minha repulsa a José Serra e sua trupe:

Relação Dívida Pública x PIB:


FHC aumentou a dívida pública em 182%, fazendo saltar de 37,8% para 50,4% do PIB apenas de 1998 a 1999. Em 2002 ela alcança 57,3% do PIB.

Obs: As dívidas públicas foram formadas para a criação de empresas Estatais, como a Petrobras, a Eletrobras, Telebras, além de estradas federais, fora os títulos do tesouro nacional emitidos para que fundos de renda fiza rendam alguma coisa (a taxa selic - os famosos juros para "controlar" a inflação - determinam o valor desses títulos. FHC privatizou várias empresas públicas e conseguiu, mesmo assim, aumentar a dívida pública quase a triplicando, sendo que ele mesmo disse que as privatizações das empresas de telefonia serviriam para pagar a dívida interna. Lula deve deixar em aproximadamente 41,4% do PIB, o que é alto, mas diante das calamidades encontradas, chega a ser "lucro". Vale lembrar que José Serra era Ministro do Planejamento quando boa parte dessas maluquices ocorreram.



Economia:

Apesar de estabilizar a economia brasileira entre 93 e 95, FHC fez o Brasil quebrar 3 vezes (1998, 2001 e 2002) por conta da supervalorização do real, que foi forçada para conseguir a reeleição, tendo que pedir ajuda ao FMI - em janeiro de 1999, após a vitória e o começo do novo mandato, o Governo FHC  interrompeu a valorização articicial, o que fez o dolar disparar de R$ 1,21 para R$ 2,06.

Privatizações:

Serra foi Ministro do planejamento e esteve presente em diversas das privatizações e, segundo o prórpio FHC foi o grande entusiasta da privatização da vale, vendida por 3,4 bilhões de reais, 1,7% do seu valor de mercado - o valor da Vale estaria em torno de 195 bilhões de reais.
Fora isso, com a privatização da Light, por exemplo, o custo do consumidor com energia elétrica aumentou em 262% entre 1995 e 2002.
Muitas pessoas vêem a privatização das telecomunicações como algo bom, pois antes o serviço era precário. Ora, um Governo que busca privatizar sem sofrer pressão da opinião pública, costuma sucatear determinada empresa para tornar o serviço de péssima qualidade e ter a "liberdade" para vendê-la.


FMI:

Como já colocado antes, FHC se tornou dependente do Fundo Monetário Internacional, aumentando a dívida para mais de 12 bilhões de dólares. Com Lula o Brasil virou credor do fundo monetário e nunca mais se ouviu falar dele.

Educação:

O Governo FHC limitou as construções de escolas técnicas pelo governo federal, pois um artigo da lei 9649, assinado por ele e pelo Ministro Paulo Renato, dá a obrigação da manutenção para outros agentes (Estados, Municípos, Ongs, entre outros).

Durante os 8 anos dos tucanos, o Brasil perdeu 1/3 dos Mestres e doutores nas universidades federais. Demora por volta de 30 anos para formar tais profissionais, o que deixou o ensino superior público muito enfraquecido.

Corrupção:

Há duas maneiras de olhar os escândalos na política nacional: "Quanto maior o número de escândalos, maior o número de safados", ou, "Quanto maior o número de escândalos, maior o número de investigações sendo feitas".

Sinceramente, alguém realmente acha que de uma hora pra outra um monte de corrupto entrou em Brasília e antes não tinha nem 1/3 de ladrões por lá? Você defende essa tese mesmo sabendo que os rostos na câmara e no Senado são bem repetitivos desde que a democracia retornou ao país?
É, ok, e o Papa é virgem também.

Alguns escândalos do Governo FHC podem ser encontrados nesse site (a maioria foi abafado pela imprensa): 45 escândalos do Governo FHC

A questão é que a Polícia Federal teve muito mais liberdade para investigar e aumentou o número policiais na coorporação, o que facilitou e muito a organizar diversas investigações.

Isso foi apenas um resumo de toda a corja que está pretendendo voltar ao poder. Para saberem mais, recomendo este site que tem todas as fontes das informações postadas AQUI.

E se você acha que o Serra não tem nada a ver mesmo com o Governo FHC, veja este VÍDEO.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Desmentindo Desventuras.

Votar no Serra, por que não? Pelos mesmos motivos que o Brasil não votou no Geraldo Alckmin em 2006? Será? DUUUH!

A maioria da população está cansada de viver sob as regrinhas de uma cartilha feita pelos donos do poder, por uma elite que usa todos os meios possíveis e imagináveis para manter uma ordem antiga, de quinhentos anos, que só a favorece economicamente, e deixa na mão as camadas pobres. E essa elite dominante, que está sendo representada neste ano por José Serra, tem na grande mídia (Rede Globo, Veja e Cia.) sua fiel representante. Sem falar também na força da grana (essa mesma que tantos gênios têm dito crescer depois que o FHC esteve no poder, só se for a dele).




Essa faixa elitizada da sociedade brasileira (os 10 ou 15 por cento que têm tudo e mandam em você), neste ano votou no Tucano, pois a sua política ajudará a manter este status quo em que vivemos, que não contribui com a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida de toda a coletividade. Visite as favelas e periferias da sua cidade, veja como vivem os 85 ou 90 por cento da população pobre. Faça como disse André Matias (Vulgo, Zero Dois “Essa pica agora é sua!”), olhe além do seu apartamentinho, além do seu umbiguinho, além da mídia. Você diz que não viu mudanças no governo Lula porque é no mínimo de classe média e não lê uma mísera página de jornal. O nosso país é rico, muito rico, mas essa riqueza quase toda fica nas mãos de uma parcela ínfima da sociedade: os ricos, a elite dominante! As pessoas mais velhas precisam comparar os últimos oito anos do atual governo com os anos anteriores. Será mesmo que é a mesma coisa? Será que o nosso querido Luiz Inácio, só surfou na onda do real? Só eu acho que subir na onda é fácil, mas se manter nela por 96 meses e mesmo assim melhorar, é outra história?

Entendam, não quero dizer que amo a Dilma, pelo contrário, não sinto atração nenhuma por homens trancafiados em um corpo supostamente feminino, e muito menos sou idiota e alienado o suficiente para saber que o PT não é o que parece, e que muitos só votarão na candidata petista por falta de coisa melhor. É como ir ao mercado sem dinheiro! Você entra com a pretensão de comprar uma Ruffles,mas quando vê só pode comprar a marca do mercado ou um Biscoito Globo (você não-carioca, perdeu a piada, sinto muito), como sabe que a marca do mercado é uma bosta, já comprou antes, quebrou o galho mas não vale mesmo a pena, compra o Biscoito Globo que ta aí há tanto tempo, só muda de salgado pra doce.

Fechando esse devaneio, só queria dizer que agora (principalmente, paulistinhas fofinhos) não tem nenhum palhaço em que votar. Agora os palhaços somos nós! Sabendo disso, não voto no Serra, porque com a Dilma, pior não fica.
Beijos nas crianças.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

awfrwtqwfgwqey Foi mal, espirrei na hora de digitar.

Então, vamos falar de coisas fúteis, ou então enlouquecemos com a imbecilidade ao redor. Apesar que não há coisa com mais imbecilidade do que os assuntos fúteis.


Número 1:

O cotonete mudou de nome. Aliás, não mudou, mas por ser uma marca, em jornais, emissoras de tv e rádio, para não fazerem comercial de graça, chamam de "algodão em bastão". Porra, que babaquice! Em primeiro lugar, se alguém fala isso, você não entende merda alguma. Vai passar milhares de coisas na sua cabeça para associar com o nome, como um bastão de beisebol acolchoado, ou uma arma indígena, ou alguma nova moda juvenil. Tudo, menos o objeto a que estão se referindo.

Até parece que se falar o nome "Cotonete", uma pessoa que tenha Tv ou rádio, vá ter a seguinte reação:
"Hmmm... Cotonete. O que será tal artefato? Ah, estou vendo no google que é para limpar o ouvido. Que bela obra de engenharia da higiene pessoal, realmente inovador! Parabéns para a empresa Johnson & Johnson por esse serviço único prestado para a humanidade. É a melhor empresa do mundo, certamente".

Porra, que paranóia babaca. Não tem jeito, há coisas que estão inteiramente associadas com a sua marca e dar outro nome para elas não diminui a força das marcas, só faz com quem ninguém entenda o que você está dizendo.

Número 2:

Os mineiros chilenos (não é uma antítese) estão sendo salvos. Deram um jeito de tirá-los da mina com bastante antecedência, já que a previsão era até de passarem o natal lá.

Duas observações:
1- Agora as pessoas estão comentando, mostrando alívio e etc, mas durante meses ninguém lembrava dos caras, só no Chile realmente. Ninguém dava a mínima e se falasse "mineiro no buraco", já iam pensar no Atlético.

Essa comoção é um fogo de palha imbecil criado por pessoas que querem parecer boazinhas e preocupadas com as outras, mas que sentem nojo de pessoas pobres, viram a cara para crianças dormindo na rua, etc. Não todos, obviamente, mas a maioria age dessa forma.

2- Seria bastante irônico um terremoto nesse momento... Não quero que aconteça, deixando claro, mas, se eu fosse um deles e na hora do resgate as placas tectônicas é religiosos malucos, elas existem se colidissem, eu iria rir bastante desse sarcasmo que é a vida.

Número 3:

Por que as mulheres sentem uma necessidade física de comentar sobre o período menstrual delas?? Cara, os homens só se interessam sobre tal assunto em duas ocasiões: Quando o referido assunto está ausente, que é sinal de que pode haver um sexo nada nojento, ou quando atarasa depois de fazer um sexo nada nojento.

Sério, não é legal ouvir que seu fluxo esse mês está potente. Porra, não é possível que não exista outro assunto durante essa época do mês. E é algo que não podemos compreender e compartilhar experiências, pois a natureza não funciona assim!




Então fica a dica do mês para as mulheres. Aliás, dica para todos os meses.


Número 4:

Beijoetchau!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

E o Brasil mostrou a sua cara.

Não, não vou falar sobre o Tiririca ter sido eleito. Quer dizer, falarei, mas sem fazer piadas, apenas constatando e sintetizando tudo que penso com essas eleições.

Sinceramente? Não estou surpreso. Nem um pouco, de verdade. Quem se surpreende ainda vive em um conto de fadas onde de uma hora para outra o nosso povo deixe de ser criança e passe a levar política a sério.

Acordem! O Brasil não é politizado e nem tem condições de ser.  Aqui existe a cultura ruminante: as pessoas só engolem algo quando está pré-digerido. Ninguém pensa por si próprio, ninguém forma uma opinião condizente com seus ideais, ninguém lê, nem mesmo a merda de um gibi qualquer. Entretanto, até os que leem são falsos cognatos de pessoas sãs. A maioria concorda com tudo o que vê por ser mais fácil; não questionam, não procuram outras fontes... Não tem ideia dos interesses por trás de qualquer revista ou jornal, por exemplo. São todos escravos do hábito. E que péssimo hábito esse disseminado por aqui, que diz que não somos bons o bastante para questionarmos o engravatado da telinha. É o famoso vício do “quem somos nós perto dele?”.

Somos uma massa de poeira com 200 milhões de grãos que só se movem quando o aspirador de pó é ligado. Aí pintamos nossas caras, vamos para a rua, até mesmo sem saber por que. Trabalhamos como cães e 1/3 desse trabalho é só para pagar o nosso Império Romano em tributos, os outros para pagar o colégio dos filhos, o plano de saúde, a o arame farpado no muro... E ninguém enxerga o absurdo que é gastarmos o que gastamos com o nosso queridíssimo e nefasto governo, para ele não nos dar educação, nem saúde, nem segurança. Pagamos duas vezes pelas mesmas coisas, isso quando podemos!

Somos um circo de horrores, também, onde a acomodação tradicional, os preconceitos velados e a bitolagem intelectual, são patrocinadores oficiais do espetáculo. Não nos levamos a sério porque sabemos que não é possível. Como levar a sério uma sociedade que prefere uma piada no Congresso a um hospital? Como levar a sério essas pessoas que votam em ídolos esportistas para um cargo que eles não fazem ideia de como funcionam, apenas por serem ídolos do esporte? Como levar a sério uma nação inteira que é transportada como gado em metrôs, trens e ônibus, mas que acreditam que a solução é comprar um carro? Como nos levar a sério se somos fruto de uma bela piada de português que foi nossa independência? Como levar a sério um país que celebra aniversário no ano em que começou a ser estuprado? Como levar a sério uma República fruto de um golpe militar? Como nos levar a sério se não percebemos nada disso em nosso cotidiano particular?

Quando era mais novo eu costumava chorar pelos erros dos meus irmãos brasileiros, pela falha que a maioria deles tem de compreensão dos fatos. Desisti e passei a rir dessa paródia de democracia que testemunhamos bienalmente. Hoje não rio mais. A graça acabou junto com a esperança. Fé? Nada mais vazio e desesperador do que tal sentimento, ainda mais relacionado a pessoas de carne e osso e suas decisões pré-fabricadas e sem direção. 

Mas relaxem! Pior não fica.

domingo, 3 de outubro de 2010

Vamos falar de música. [2]


Devido ao grande sucesso do último post sobre esse assunto (15 comentários! Uau!), venho mais uma vez tentar falar de música. Até porque a vida também é uma tremenda babaquice e merecemos, e devemos, ter um tempinho para devaneios inúteis.

O tema de hoje fala de um assunto que passa despercebido por todo mundo, mas se pararmos para pensar (esqueceu o que é isso, gênio?) fará todo o sentido. O que aconteceu com a música brasileira? Morreu ou simplesmente está regredindo?
Os anos 80 (vamos ser mais recentes) são conhecidos como a “década perdida”, tanto para a música, quanto para economia. Mas por incrível que pareça nessa época a música brasileira progrediu e mostrou que nem tudo estava perdido. Sei que devem estar pensando nos Menudos e no Trem da Alegria, mas estou falando do Aborto Elétrico, Paralamas do Sucesso, Titãs, Sepultura, Cássia Eller... A maioria do rock, mas algumas com grande influência da música latina e brasileira principalmente.
Daí pra frente foi melhorando, nos anos 90 chegou o Manguebeat (Mangue Bit, abrasileirando) com Chico Science & Nação Zumbi e o Mundo Livre S/A, que trouxeram a música regional para um outro level, tiraram das festas locais e levaram pro Brasil todo. Outras bandas como Charlie Brown Jr., O Rappa, Planet Hemp e Raimundos (essa, pra mim, a última grande banda de rock brasileira), fecharam a grande cena brasileira, deixando algumas sementes não tão boas assim, como o Detonautas Rock Clube. No começo dos anos 2000 parece que jogaram merda no ventilador de vez, MPB passou a significar uns cariocas que cantam bem e fazem música sobre o homem aranha e um monte de lésbica dizendo que rosas podem ser vermelhas, mas sempre são rosas. (?)

A cena brasileira passou a ser um grande puxa-saquismo e a famosa música que contestava o sistema, morreu. Ficaram todos bonzinhos demais, todos muito politicamente corretos. Todos uns tremendos babacas! A MPB ficou clichê, o samba virou pagode de corno, o sertanejo agora não é mais rural, é universitário (o que? Todos eles já terminaram a faculdade ou nunca fizeram!) e o rock, coitado, virou um grande circo de macacos de imitação. O que faz sucesso lá fora, faz aqui depois de 6 meses, foi assim com o emo e está sendo assim com os coloridos.
Vocês devem estar pensando, “Os tempos eram outros, ditadura nos anos 80, o Collor nos 90...”
FILHOS DA PUTA! MENSALÃO? CAIXA DOIS? DESMATAMENTO? AQUECIMENTO GLOBAL? HEIN?? HEEEEIN?? ALGUÉÉÉM? POR FAVOR!
Isso são somente exemplos, tem muita mais merda acontecendo e me aparece um monte de mongolóide cantando sobre shopping?! Sobre a dúvida de um beijo?! Sobre Ximbalaiê?! Mas que porra é Ximbalaiê?! Vamos falar de música, porra! Vamos falar de tudo nas músicas, porra! Vamos lembrar que música não é só pegação, amor e...pegação! Música é um dos melhores meios pra expressar sua raiva, sua indignação, suas dúvidas (fala ai Rick Martin!) e suas idéias! PENSA E SE EXPRESSA, MACACADA!

Pois bem, vou terminando por aqui deixando um recadinho pro pessoal que comentou no último post, sobre gosto musical e pra todos, por que não? Inteligentes e pseudo-moralistas do Brasil, em momento nenhum do último texto critiquei o tipo de música, releiam se quiserem, também acho que cada um ouve o que quer, quem pensa diferente ou insiste em afirmar é um tremendo babaca. Cada um tem seu gosto, mas é que nem cu, né? Tanto bate até que fura!
Fui!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Round 2: Aí está o bolo de babaquice!

Então, complementando o post anterior, lá vamos nós...

Parei na parte em que eu falava dessa mania estupidamente disseminada por aí de processar tudo e todos por qualquer motivo imbecil.

Eu gostaria muito de saber como esses seres imbecis foram criados. Não, porque, pelo menos para mim, os pais têm que ser muito ruins em suas respectivas funções como educadores para cultivarem uma geração inteira de pessoas mentalmente debilitadas. O que mais irrita é ver que esse comportamento inacreditavelmente babaca é o padrão.

Ô, cocô...

Agora fiquei sabendo que o filho do Fábio Jr. - é, aquela lombriga com peruca - está processando, ou vai processar, um vlogger (Felipe Neto) pois este criticou sua postura com os fãs que é extremamente demagoga, exagerada e completamente ilusória.

Sinceramente, eu acho que o Fiuk deveria ser processado por todos os brasileiros sãos, que observam o vírus que a "musica" feita por esse cidadão está definhando as mentes de crianças por aí, além de simplesmente derrubar todo o status que a música nacional (pelo menos parte dela) possui como um gênero de alta qualidade.

Não se pode falar em nada nesse país, nada! Tudo é motivo para se sentir ofendido, tudo é motivo para um pudor idiota que a maioria não contesta nem por um segundo. É um circo onde as pessoas são macacos adestrados por um grupo de palhaços.

Então, em homenagem a esse pudor, farei a minha crítica a tudo que eu considero mais podre em nossa bela e tropical sociedade:

1- Fausto Silva e Gugu Liberato: Vocês NÃO SÃO BONS! Foram fazendo sucesso no início dos anos 90 porque todos estavam delirando com a liberdade de ter qualquer merda na televisão. São parasitas do alívio pós-ditadura. Um não sabe entrevistar, acha que xingar seus funcionários é uma forma de mostrar seriedade no trabalho; sendo assim, já que você, ex-gordo e flacidamente irritante apresentador, os xinga quando erram, vou mandá-lo tomar no cu por não saber nem ao menos fazer uma bosta de pergunta e esperar a porra da resposta, por ser desorganizado, demagogo e inteiramente chato. O segundo eu não vou comentar, né?! Deveria estar preso por forjar uma entrevista com traficantes que usavam advérbios como "embora", "contudo", "entretanto", "adiante", etc... É, enganou bastante, peidorreiro miserável.
APOSENTEM-SE!

2- Igreja Católica: Vá se foder com a sua cumplicidade em relação aos casos de pedofilia no país. Não fazem nada para evitar e muito menos para punir seus sacerdotes. O máximo que acontece é mudá-los de localidade, vira praticamente um rodízio sexual de menininhos, principalmente no nordeste brasileiro. Enfiem essa hipocrisia em vossos ânus bíblicos e não tentem esconder toda a sujeira dessa instituição criminosa.

3- Foda-se o pagode! Foda-se muito, bastante, com louvor! Estou cansado desse respeito por uma porcaria de música que só tem um ritmo e enaltece o alcoolismo, o sexismo e chora quando são cornos. Bom, se você sai para beber o dia inteiro e ficar falando que sua mulher enche o saco para os amiguinhos de boteco, é bom óbvio que ela te trairá e dará um belo chute em sua bunda! Aproveito para desejar que um gafanhoto gigante e manco estuprem qualquer um que babe o ovo do Zeca Pagodinho. Não sabe cantar, se vangloria de ser um alcoólatra e acha que isso é uma virtude.

4- Os protestantes também não me escapam! Os pastores e bispos, apenas, pois os fiéis são enganados. Chega dessa merda de ficar contratando atores para fingirem que vão tacar cadeira e depois fingirem também que estão possuídos, que palhaçada infantil! Chega de induzir milhões de pessoas a deixar de pagar o aluguel para colocar dinheiro em suas contas bancárias; chega de sonegar impostos para comprar a merda de uma BMW. Acredita em Jesus? Então se vista como ele, ajude as pessoas como ele teria feito. Para que catedrais imensas se só se precisa de "fé" em uma religião? Porcos imundos, demagogos... E agora infectando ainda mais o cenário político com essas ideias reacionárias, imbecis, sexistas, homofóbicas, estreitas. Só não vomito ao vê-los, porque minha bile vale muito mais é milhões de vezes mais útil que cada um de vocês.


Bom, é isso. As coisas vão ficar meio paradas por essa semana no blog: época de provas na faculdade.

Um beijo grego para vocês!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Round 1: Ingredientes para criar um povo babaca.

Olá! Demorou a atualização - não que alguém se importe - , mas isso ocorreu por falta de paciência mesmo, já que, querendo ou não, minha vida não é tão desocupada e tediosa quanto eu gostaria.

Por mais que a demora tenha se prolongado, hoje acabou. Caso não tenham gostado, me processem. Seria ótimo, já que o texto de hoje é sobre essa ferramenta jurídica que virou caso de prostituição no Brasil.

Processo = É o conjunto sequencial e peculiar de ações que objetivam atingir uma meta. Belíssima definição, que vale, obviamente, para o âmbito jurídico, onde aquelas criaturas com ética maleável e pouca consciência se alimentam. Desculpem-me, advogados, não resisti.

Acionar juridicamente uma pessoa por algo que ela fez contra a sua pessoa, ou que te prejudicou de alguma forma, é uma maneira de manter a ordem na sociedade, tentar equilibrar os direitos das pessoas. Porém, quando colocamos pessoas em qualquer coisa, a probabilidade dessa coisa virar um grande saco de bosta com ovinhos de lombriga é gigantesca!

Já disse aqui uma vez e repetirei, pois é um detalhe que faz toda a diferença em nossa República Federativa: O Brasil é o país da fofoca!
Como isso é importante? Calma, Cláudia, senta lá e espera.
Vivemos um período longo mergulhados na Ditadura militar, foram 3 décadas, mais precisamente. Para reflexos a curto-prazo, é um período gigante que causa muitos problemas nos pilares sociais de um povo.

Os pais de quem tem entre 20 e 30 anos hoje, foram educados e ambientados no período da mais alta censura e acabaram fixando algumas ideias, como por exemplo: Quem fala o que pensa é marrento; Guarde sua opinião para você, porque ninguém é obrigado a ouví-la; Religião, política e futebol não se discutem.

Aposto que muitos já ouviram coisas do tipo, é bastante comum, na verdade. O que isso acarreta? Em uma sociedade completamente medrosa e cheia de pudores na hora de falar o que pensam. Há ainda algo pior, que é acharem que sabem tudo e não ler nem a merda da bula de um remédio.

Todos são supremos em suas opiniões baseadas no que a tia Maria ensinou no 5º ano, no que o vovô costumava dizer, nas coisas que presenciou quando era mais jovem. Ô seus mongolóides, dá para abrirem a PORRA DOS OLHOS???

Seu avô não sabia de merda nenhuma, a tia Maria era uma vagabunda enrustida (admiro as vagabundas, mas não as enrustidas) e a realidade mudou! É! Sabia que o que acontecia no Brasil na década de 70 não tem nada a ver com o que acontece agora? Sabia que você pode aprender? Que pode dar sua opinião? E se alguém não quiser ouvir, não é você que tem que se calar, a pessoa que tape os ouvidos e tome no cu.

É um saco ver que há quase 30 anos a ditadura acabou e esse pensamento vira-lata continua enraizado na cabeça das pessoas. O pior de tudo é que a crítica é o principal alvo. Você é quase proibido de falar mal de qualquer coisa, mesmo que tenha razão. Por que quase proibidos?? porque qualquer um, a qualquer momento, com qualquer motivo de merda, vai te processar e entupir ainda mais o sistema jurídico com uma tremenda babaquice.

Podem procurar que há processos de algum cantor contra alguém que disse que ele é desafinado e dissemina sexismo em suas músicas, ou que um apresentador não tem talento e acaba sendo inconveniente, ou que o papagaio do vizinho falou "Lôro" quando um negro passava pelo rua, o que sugere uma ironia racista do proprietário.

É, o post termina por aqui, é apenas uma introdução. No próximo darei minha opinião e solução para esse problema.

Um ace... não, podem achar que é um gesto nazista.

OBS: Não há imagens hoje por falta de vontade.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Vamos falar de música! [1]

Criarei aqui no blog um espaço para falar de música, mas não comecem com pedidos e nem mesmo apelos sexuais, deixarei coloridos para o final.

Para começar vamos esclarecer uma coisa, gostar de música não é a mesma coisa que entender de música. Acho que todos nós pensamos assim, só não admitimos, como quando ouvimos alguma coisa de axé (é um exemplo, tá bom? Não comecem a falar de preconceito já!) e dançamos sem parar em alguma festa. Gostamos porque anima e não porque a letra é profunda e o instrumental bem trabalhado. Mas isso foi só para a compreensão geral da nação.

No post de hoje vou falar dos Emos. “Nossa, mas que assunto batido!”, foda-se! Vai assistir um filme da Xuxa. É uma coisa antiga, mas que ainda muito me intriga. Não sei se a maioria de vocês gosta de rock como eu, mas assim como moi (vai estudar francês), sentem uma vergonhazinha de dizer que gosta ou gostou de alguma música do NxZero ou da Fresno (que por sinal tem ótimos músicos). É engraçado isso, as pessoas tem vergonha de assumir que gostaram de algo meloso, mesmo que às vezes (ÀS VEZES) seja realmente bom. Mas fala ai, quem nunca cantou junto com o Netinho, “ôôô Miiiiiila, mil e uma noites..” Eu cantei! E não tenho vergonha de assumir. É a mesma vergonha, vai!

Por mais que isso seja, no mínimo, intrigante, quero falar de outro fato emo que me irrita profundamente.
Já perceberam que todo emo, sem exceção, não admite que é emo?

“Oi, você é emo?” “Claro que não, sou alternativo.”; "Você é cego? Sou da tribo hardcore!"; "Claro que não! Só caiu um pote de formol no meu cabelo."

Alternativo é meu pau que não pode cagar, ai mija! POR QUE NÃO ADMITE, DEMÔNIO? Qual o problema? Tem vergonha de gostar de alguma coisa só porque os outros zoam? Chamavam-me de grunge, dorme sujo, largado, nojento, e eu até que gostava, e mandava todo mundo ir queimar um alcorão (brincadeira, aqui no Brasil só se queimam ateus). Vejo - ou melhor, via - um monte de metaleiro com cabelão sendo zoado na rua e, na melhor das hipóteses, eles xingavam de volta. Onde quero chegar? Presta atenção, emo! Acho que o rock não leva a maioria dos emos a sério porque falta o mais importante, atitude. Não é porque o cara chora, corta os pulsos ou tem o cabelo estranho que vou achá-lo um completo babaca. Vou sacaneá-lo, óbvio, mas isso é um procedimento padrão, então isso significa que, para mim, ele está no mesmo nível de qualquer pessoa. O The Cure está ai para provar; música melódica, cabelos estranhos e mesmo assim, são fodas! Emo só sofre o que sofre hoje, por falta de atitude, ou por que querem chorar se motivo. A diferença é que quando o The Cure surgiu, o visual era original na época, mas isso é outro assunto.

Outra coisa que me irrita é falar que todo emo é gay. E daí? E se for? Ainda consideram isso ofensa? Ofensa é ser chamado de eleitor do Serra! Tem emo que é até bem espertinho, só se comporta desse jeito para ficar perto das eminhas, chorar junto, ouvir Simple Plan no quarto delas...danadinhos! O ruim é que os deus devem chorar na hora do orgasmo... enfim. Vamos parar então com essa babaquice de “Emo viadinho!”, “Emocore música de gay!”. Nunca ouviram Lady Gaga não? E Justin Timberlake?

Então é isso, visitantes assíduos do RedTube, vou terminando por aqui e peço para que não só comentem mas que deixem suas opiniões sobre o assunto, pois muitos mais virão! Antes de terminar queria deixar bem claro que não tenho nada contra nenhum tipo específico de música, a não ser, pagode, funk, dance, eletro, trance, sertanejo, música clássica, lírica, rap, hip hop, forró, pop, rock, reggae, samba, longe, bossa nova, músicas latinas... A única música que eu gosto, admiro e acho que não falta talento, é a música que tenha o baterista do restart, o Guitarrista do Strike, o baixista do Cine e o Fiuk como vocalista. Ésse dois Ésse dois!

Um abraço!

Por Tardelle

sábado, 11 de setembro de 2010

Pula a fogueira, Alá! Pula a Fogueira, Jesus!

Post do dia 11 de setembro. Uma data que marcou minha infância, já que completei o álbum do pokémon nesse dia, mas ocorreu algo bem grave e marcante para muitas pessoas, especialmente nos Estados Unidos. Atentados terroristas, mortes, guerra, um presidente imbecil sem saber como agir, a segurança da maior hegemônia do mundo humilhada.


Fiquem tranquilos, não vou dizer onde estava nesse dia, até porque é uma mania estúpida que as pessoas têm quando uma tragédia faz aniversário. Se você não estava na tragédia, não interessa nem um pouco o lugar que vc assistiu a várias pessoas morrendo. Entretanto, também não tratarei dos atentados também, já que todos sabemos bastante sobre o que ocorreu. Ah, vc não sabe? Então digite "Two girls one cup" no google e se informe.

Nove anos depois do ocorrido, ainda percebemos que as imbecilidades continuam crescendo. Vemos isso ao saber que um pastor retardado, chamado Terry Jones, pretendia queimar o gibi sagrado dos muçulmanos nesse sábado, 11 de setembro, como forma de protesto. Depois voltou atrás, parecia que sabia a merda que aconteceria. Entretanto, porém, contudo, todavia, ele resolveu usar a ameaça como arma para evitar que uma mesquita fosse aberta próxima ao lugar onde antes havia dois prédios imensos e que apareciam sendo destruídos em todo filme de catástrofe e/ou de invasão alienígena.

Esse tipo de coisa mostra o quanto o Senhor Jones é completamente burro! Ele critica os terroristas, mas depois se torna um chantagista de 5ª categoria. A contradição é tão óbvia que só uma mente religiosa fanática seria capaz de não perceber - aliás, fanatismo religioso é outro nome para burrice. O resultado dessa brincadeirinha? Medo na população americana, mais ódio no povo muçulmano e um incrível marketing para a Igreja do nosso Eufrazino com menos massa encefálica.

Alguns devem se perguntar "Nossa, você está defendendo uma religião?". A resposta é não. Por mim podem queimar o Corão (piadinhas sobre sexo anal), a Bíblia, a Torah, A origem das espécies, Os livros espíritas, a saga Crepúsculo e qualquer outro livro que quiser. Aliás, seria melhor parar de ensinar as pessoas a ler, assim elas só aprendem o que dizemos para elas. E caso ainda assim encontre alguém que pense diferente de você, que queime a pessoa logo. Pronto, Idade Média reloaded. Deve ser isso o que esses debilóides molestados por uma hiena com desinteria quando crianças querem.

Tirando essa minha defesa à literatura, eu defendo um tapa na cara desse pastor para evitar que uma bosta gigante caia sobre o mundo, pois estudo política internacional e sei que queimar o Corão (lá vamos nós de novo) é praticamente uma declaração de guerra a praticamente todo país muçulmano. Por que? Simplesmente porque nesses países não há constituição, apenas os ensinamentos sagrados do cara que vive na nuvem e fez Maomé subir aos seus numa carruagem de fogo puxada por um burro. É de lá que saem as leis, é desse livro que todo o sistema político dos países se baseiam. Ou seja, equivale a queimar a constiuição de um país normal (é, estou chamando esses países de anormais mesmo).

No fim de tudo, percebemos que extremismos, em qualquer aspecto, são ruins, nada inteligentes e completamente prejudiciais. De Stalin a Osama, de Bush a Hugo Chávez, de Saddam a Mao Tse-tung, que todos vão para as putas que os pariram e passemos a nos comportar como adultos sensatos.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sorrisos largos, mentes estreitas.

Olá, galerinha do balacobaco. Bom, estou tentando resgatar algumas palavras esquecidas do vocabulário, portanto não estranhem.

Depois de um texto mais sério e sem muita graça, hoje o post é dedicado à graça em si, mas não só a ela. Bom, vou falar um pouquinho sobre o humor nacional, principalmente sobre a comédia Stand-Up que está crescendo a cada dia no país. Aliás, essa linha de humor ainda ser novidade por aqui, mostra o quanto estamos atrasados. Sem mais enrolação, vamos ao que interessa.

O humor brasileiro está uma bosta! E uma bosta meio mole, bronzeada, do tipo que respinga em nossas nádegas. Por que eu digo isso? Relaxem, explicarei com calma e espero que vocês entendam, e se não entenderem... Porra, se não entenderem podem se matar, não tem mais jeito. Sugiro se enforcar em um ventilador de teto ligado, será bem original.

Eu analiso o humor, principalmente o stand-up - que está muito mais presente na conotação do post de hoje - com os meus parâmetros, já que sou muito fã dessa linha artística. Enfim, eu sou fã de humoristas americanos como George Carlin – meu favorito, a propósito – , Bill Hicks, Bill Maher e Jon Stewart, por exemplo. O que todos esses têm em comum? Bom, para quem não os conhece, eles são grandes nomes do humor norte-americano e o são por um motivo: A crítica, a reflexão, o conteúdo. Talvez o humor seja a forma mais eficaz de levantar questões relevantes e isso acontece demais lá fora. Todos os citados, por exemplo, abordam política, religião, racismo e quase todas as questões importantes dentro da sociedade. Fazem questionamentos, críticas, convidam o público com a risada a refletir sobre tais assuntos. Resumindo: Todos são incríveis críticos sociais.

Quando o stand-up começou a crescer no Brasil, há uns 3 anos, mais ou menos, eu vi que era muito bobo e superficial, mas pensei comigo: Ah, começou agora, vamos esperar um pouco, depois eles começam a fazer algo com algum significado. Ok, eu estou generalizando, mas acho que é meio óbvio que existe gente que faz stand-up com conteúdo. Contudo, e obviamente, esses não aparecem tanto.
Entretanto, leitores gogo boys, nada mudou. NADA! Só sabem falar do atendimento da Net, tipos de risadas e outras babaquices tão importantes quanto as notícias do Superpop. Eu ouço essas merdas HÁ TRÊS ANOS! Três malditos anos e nem uma mísera vírgula mudou!

MAS PUTA QUE ME PARIU, POR QUE ISSO, SHIVA? SÉRIO, DIGA-ME, POR FAVOR!

O que mais me irrita é que boa parte desse pessoal estava na passeata contra a lei eleitoral que censurava o humor, queriam que acabasse para ter a liberdade de falar de política. Depois disso, o que fizeram? Não falaram porra nenhuma de útil sobre o assunto! Nada, nadica, hã hã, zero! É como se um surdo voltasse a ouvir e dois dias depois virasse fã do Parangolé.

Não digo que eles são sem graça, sem talento, um bando de doentes cheiradores de sovacos e lambedores de próstata, até porque eu estaria mentindo. A questão é que só ser engraçado não é suficiente, pois é medíocre, é algo incompleto, superficial, é desperdiçar um grande espaço com piadas sobre, eu sei lá, sobre o cabelo do José Serra. Mas que cabelo? O da orelha, ele migrou para lá HA HA... HA

E pensando um pouco em um motivo para que eles não abordassem assuntos relevantes com humor, eu cheguei a uma conclusão filosófica que enverga um pouco para a questão metabólica e fisiológica do ser humano: ELES NÃO TÊM CULHÃO! Exato, nenhum deles têm coragem de chegar em um palco e falar “vamos pensar em tudo aquilo que vocês evitam por puro pudor babaca”. Todos têm medo de não agradarem, têm medo de serem mal vistos, de perderem “views” na merda do YouTube®, etc. A maior prova disso é que no programa de aniversário de 10 anos do “Programa do Jô” o que mais se viu foram os desgraçados que não deveriam ter limites admitindo que não se pode fazer piada sobre tudo.

HÃÃÃ?? QUE??? Ô, FILHO DA PUTA! QUE MERDA É ESSA? Vou demonstrar como é possível:

“As drogas realmente não devem ser legalizadas no Brasil, na minha opinião. Da última vez que liberaram algo por aqui, apareceram os Deputados e Senadores.”

“Os cristãos não se assustam ao pensarem que a gravidez de Maria pode ter sido resultado de zoofilia com um pombo? O pior de tudo é que os fanáticos religiosos são contra sexo fora do casamento e muitos justificam a postura contra a camisinha com isso. Não tem muita lógica, mas é religião, a lógica não faz parte do enredo. Por essa teoria, então, Maria deveria ter se casado no Circo do Beto carreiro com um texugo sendo o sacerdote e dois equinos sendo testemunhas antes de engravidar. Os equinos poderiam ser... sei lá, um burro e o Datena!”

“Casamento gay. As pessoas nem comentam sobre isso, não é verdade? Todos têm receio em falar nesse assunto, principalmente os homens, mais ainda os homens com mais de 40 anos. Eu não entendo, porque, com essa idade, eles já têm uma relação bem íntima com seus urologistas e ainda pagam para isso! Incrível como alguém fazer a mesma coisa de graça pode incomodar tanto essas pessoas.”

“Prenderam um policial por corrupção outro dia. Isso já não é nem mais notícia! Eu vi no Video Show essa matéria.”

“Sabe a verdadeira razão para ninguém querer a legalização da prostituição no Brasil? Simplesmente para os preços não dispararem com a organização de uma cooperativa. Já imaginaram uma tabela de preços reajustada anualmente de acordo com a inflação? Já imaginaram uma planilha feita no Excel para cada posição sexual? Se isso acontecesse, a maioria dos políticos iria propor um aumento de salário para cobrir as novas despesas.”

Viram? Você pode até se ofender com algumas, ou não ver graça, ou adorar e rir assim. O importante é que cada um desses parágrafos entrará na sua cabeça, não importa se tenham gostado ou não. A partir daí, muitos que não pensam em questões como essas por terem o dia cheio de estresse e preocupações, acabam tendo um lampejo em suas mentes e é essa a função da arte!

Tudo bem, eu admito que meus parâmetros são altos, realmente. George Carlin foi um gênio incomparável. Só que apenas no Brasil isso é visto como absurdo. Porra, todo mundo deveria ter um padrão elevado na cabeça, a sociedade estaria livre de muitas imbecilidades que vemos, ouvimos, ouvimos de novo e ouvimos mais uma vez por aí se a maioria fizesse isso. Um grande exemplo desse fato é que ninguém pode ser comparado com o Pelé no futebol. Pura soberba tradicional passada e difundida automaticamente por inúmeras pessoas que nem mesmo viram o Pelé jogar.

O post ficou longo, vou parar por aqui. Espero que leiam porra favor e comentem.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Rec. & Repeat

Atualização chegando, saltitante (ihhh), porém bem mais séria hoje. Vou, mais uma vez, tratar sobre política. Entretanto, não pretendo uma abordagem comum, mas sim mostrar as imbecilidades repetidas automaticamente por várias pessoas em relação ao assunto. Não prometo risadas... como nunca prometi, então, dane-se, vamos ao post.

Nosso país, tão belo, é cheio de problemas, não há dúvidas quanto a isso. Esses problemas são tão constantes que todos nós, infelizmente, nos acostumamos com eles. Aí surge o grande e maldito problema de todas as pessoas. Sim, das pessoas! Ninguém presta o mínimo de atenção com as coisas ao seu redor, sabem mais da maldita novela das 8 do que da situação em que o país se encontra, não tem o menor discernimento com o que ocorre ali, bem do lado dela. A não ser que seja algum acidente e tenha uma pessoa toda ensanguentada no chão, aí todos rapidamente se amontoam e em dez segundos já sabem até o nome do(a) infeliz. É infeliz sim, ou você iria sorrir e bater palmas se fosse atropelado?


O que mais ouvimos e vimos nessa época eleitoral são cidadãos que só sabem repetir a mesma ladainha que se perpetua desde... sinceramente, desde sempre. Você sabe muito bem do que estou falando, porque provavelmente já disse coisas nesse mês como "Nada muda!", "Está tudo na mesma merda de sempre!", "Votar pra que? Esse país continua uma bosta!", etcetera, etcetera, etcetera, etcetera, etcetera, etcetera...

 Vem cá, vocês beberam mijo? Fizeram máscara facial com cocô de pombo? Sinceramente, não sabem a besteira que estão balbuciando por aí e com uma pompa de sabichão esperando concordância e aplausos automáticos?? ostentei vocabulário
Parem para pensar só por um mísero e singelo segundo. Nada melhorou? Tem certeza? Então vou deixar uma dica de entretenimento aqui para vocês fazerem.

Não estou defendendo candidato algum, nem partido, nem porra nenhuma do que alguns idiotas podem vir a pensar, é apenas uma constatação meio óbvia. Caso você pudesse viajar no tempo, lá para 1986, por exemplo, veria o quanto as coisas estão melhores, quanto progresso de verdade ocorreu. A mortalidade infantil caiu, há mais empregos, o número de pessoas fazendo curso superior hoje é o maior da história do país, a distribuição de renda está muito melhor, não há mais uma inflação absurda ao dia, temos mais transporte público... O que está realmente píor é a música com essa moda teletubbies e com os axés que continuam um lixo, mas isso é outro assunto!

Não vivemos em um país perfeito, longe disso e, caso você tenha achado que eu quis dizer tal coisa, pode ir se foder e parar de ler por aqui. (Mentira, continue lendo e paz de Apollo para você!)

O problema é que essa falta de responsabilidade política está encrostada na cabeça das pessoas, completamente enraizada. Utilizam essa reclamação superficial e padronizada para tirarem do ombro o peso de escolher o futuro do país. Não interessa o quanto as coisas melhorem, o povo brasileiro sempre sentirá medo de indicar o caminho que o país seguirá, não terá vontade política, não terá conhecimento quase nenhum dos candidatos, vai continuar desligando a Tv no horário político e baterá palminhas para o Tiririca debochando da cara de todos nós em rede nacional. Sempre que tiverem a oportunidade, nossos compatriotas falaram as mesmas bobagens para não se sentirem culpados quando alguma coisa der errado, tendo assim a oportunidade perfeita para xingar qualquer político, safado ou não, durante o período de tempo até a próxima eleição.

Essa merda de tradição babaca é passada de geração em geração, com a mais nova achando sempre que antigamente era melhor, sem o menor questionamento. Porra, parem de ser moles! Seus pais nem sempre estão certos, sabiam?

Ainda estamos cheios de problemas, é verdade. A saúde está um lixo, a educação uma vergonha. Mas muita coisa melhorou e negar isso é ser um completo imbecil que quer seguir com a maré de podridão que cerca esse país da fofoca. Quer reclamar? Reclame com razão, com lógica, não apenas usando bordões fantasios piores do que vemos no Zorra Total. Tá, piores não são, não tem como.

Eu, particularmente, levo mais a sério as repetições treinadas de uma cacatua do que as lambanças desse pessoal que nasceu aqui, conosco. Por que? Simples, a cacatua não tem como pensar, mas as pessoas não querem. Entre o incapaz e a preguiça, fico com o primeiro, pois há sinceridade nele.